Síndrome metabólica: tudo que você precisa saber!

A síndrome metabólica pode ser definida como uma série de fatores que predispõe o indivíduo a apresentar doenças cardiovasculares e morte precoce. Existe uma imensa preocupação com a síndrome, visto que cada vez mais, ela está presente na população – incluindo números crescentes entre crianças e adolescentes. A seguir, conheça quais os riscos dos portadores da síndrome metabólica, os critérios diagnósticos e formas de prevenir-se (ou mesmo de minimizar o quadro, caso ele já exista). Lembre-se que maiores esclarecimentos podem ser dados por um médico da sua confiança!

Publicado por Grupo Biocentro
em

Síndrome metabólica: tudo que você precisa saber!

Quais os riscos?

Atualmente, estima-se que indivíduos com síndrome metabólica tenham, quando comparados à população normal:

·        5 vezes mais chance de desenvolver diabetes melittus tipo 2;

·        O dobro de suscetibilidade de eventos cardiovasculares;

·        4 vezes mais risco de ter infarto;

·        Risco dobrado de morte súbita.

Dentre outros!

Quem possui a síndrome metabólica?

Existem alguns critérios clínicos que são utilizados para classificar um indivíduo com síndrome metabólica. Ele deve ter ao menos 3 dos seguintes:

·        Circunferência abdominal maior que 80 cm para as mulheres e 90 cm para os homens;

·        Valor do colesterol HDL menor que 50 mg/dL para as mulheres e 40 mg/dL para os homens (que é conhecido por “bom colesterol”);

·        Triglicerídeos acima de 150 mg/dL;

·        Pressão arterial acima de 130/85 mmHg;

·        Glicemia de jejum igual ou superior a 100 mg/dL.

Vale ressaltar que este diagnóstico depende do resultado de alguns exames laboratoriais, e, portanto, deve ser dado apenas por um médico.

Como se prevenir?

Algumas medidas simples que envolvem o estilo de vida podem ser altamente efetivas na prevenção da síndrome metabólica.

Dentre elas, pode-se falar em:

1) Alimentação adequada: uma alimentação rica em carboidratos e açúcares tende a piorar a saúde do indivíduo. Portanto, opte por uma dieta equilibrada, e para isso, conte com o auxílio de uma nutricionista.

2) Prática de atividades físicas: o sedentarismo é fator de risco para muitas condições, inclusive para a síndrome metabólica. Portanto, opte por um exercício da sua preferência e mantenha uma rotina de atividades!

3) Uso dos medicamentos prescritos: caso você já tenha diagnósticos e precise fazer uso contínuo de medicações, lembre-se de tomá-las corretamente, para minimizar as chances de complicações.

4) Acompanhamento médico de rotina: a detecção precoce destas condições é essencial para prevenir as complicações que a síndrome metabólica pode trazer. Por isso, recomenda-se que você visite o médico uma vez ao ano, para investigação clínica e realização de exames de rotina para rastreio das doenças que você mais tem risco de desenvolver.

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Síndrome metabólica: tudo que você precisa saber!

Enviando Comentário Fechar :/