Saiba mais sobre 4 tipos de ultrassonografias

A ultrassonografia, também conhecida como ecografia, é um exame em que ondas de som são emitidas pelo aparelho específico com intenção de reproduzir imagens de dentro do nosso corpo que são usadas no diagnóstico e acompanhamento de doenças, assim como na supervisão da gestação.

Publicado por Grupo Biocentro
em

Saiba mais sobre 4 tipos de ultrassonografias

A ultrassonografia, também conhecida como ecografia, é um exame em que ondas de som são emitidas pelo aparelho específico com intenção de reproduzir imagens de dentro do nosso corpo que são usadas no diagnóstico e acompanhamento de doenças, assim como na supervisão da gestação.

Em sua maior parte, os aparelhos são pequenos e fáceis de manusear, portanto, são bastante difundidos na maioria dos serviços de saúde. 

Existem muitos tipos de ultrassonografia, que avaliam diversos órgãos. Você sabe para que elas servem? Neste texto, vamos falar um pouco sobre a sua importância, sua utilidade e as principais variedades de ultrassom. Continue a leitura e confira.

Qual é a sua importância?

Com a ultrassonografia é possível visualizar com clareza o interior do nosso organismo — ossos, órgãos e, no caso de gestantes, o bebê. Dessa forma, o médico consegue diagnosticar alguma possível alteração ou até mesmo fazer o acompanhamento de alguma já existente de forma eficiente e sem maiores riscos à saúde do paciente.

Quais são as suas vantagens?

Além de não ser um método invasivo é indolor, pois não utiliza injeções, agulhas ou qualquer tipo de incisões, e não possui danos colaterais.

Outra vantagem é que são mais seguros, porque não expõem os pacientes a nenhum tipo de radiação ionizante ou contraste como os outros exames de imagem, como o raio-x ou tomografia computadorizada, por exemplo.

Além disso, a ultrassonografia é capaz de captar imagens de tecidos moles que não aparecem com nitidez nos exames de raio-x.

Qual é a sua utilidade?

Cada tipo de ultrassonografia tem uma função diferente que atende a vários casos. A seguir, vamos falar sobre essas funções:

Doppler

É um tipo especial que permite ver a circulação de sangue dentro das veias e artérias.

Aplicação aos ossos

A ultrassonografia realizada nos ossos ajuda os médicos a identificarem e monitorarem o tratamento de tumores ósseos, osteoporose e outras doenças relacionadas.

Ecocardiograma

São utilizados para a visualização de todo o coração, tanto os ventrículos e válvulas, quanto os sistemas circulatórios adjacentes. Com ele é possível verificar as condições do coração e detectar alterações.

Imagens tridimensionais

A terceira dimensão desse exame traz outra perspectiva com profundidade, dando maior nitidez quando comparado ao comum, que só produz a imagem plana. Na quarta dimensão é adicionado movimento às imagens 3D.

Quais são os tipos de ultrassonografias mais comuns?

Além das ultrassonografias de abdômen total (que visualiza todos os órgãos dele) e dos ossos, há outros tipos específicos para cada necessidade. Abaixo, trouxemos os 4 mais comuns. Confira!

1. Ultrassom obstétrico

Esse tipo de ultrassom é realizado no primeiro, segundo e terceiro trimestres de gestação, sendo capaz de datar a gravidez, avaliar o crescimento do feto e os aspectos mais importantes de sua anatomia. 

Ele também pode ser realizado com Doppler, que pode avaliar a velocidade da circulação sanguínea no cérebro e no coração do feto. Além disso, ele avalia os anexos fetais, como o cordão umbilical, o saco amniótico e a placenta. 

Sendo assim, é um exame fundamental para ter uma gestação tranquila e para a saúde do bebê, pois, por meio dele, o médico pode detectar alterações e doenças que já podem ser tratados durante a gravidez.

Ele é realizado com a passagem do transdutor por cima da barriga da gestante, o aparelho vai captar as imagens e enviar para a tela. É necessária a utilização de um gel que consegue amplificar as ondas emitidas pelo aparelho para que ele possa reproduzir os gráficos. 

Em alguns casos, é necessário que se tome bastante água e se segure para não urinar, pois com a bexiga cheia é mais fácil de ver alguns aspectos importantes.

2. Ultrassom 3D e 4D

ultrassom 3D consegue identificar o feto nas três dimensões, por meio dele os pais conseguem observar o rosto e o corpo do bebê em detalhes. Já a versão 4D, além de detalhar as imagens, as coloca em movimento, portanto, é possível ver o bebê quase em tempo real. 

A grande diferença dessas versões para o morfológico comum, é que nelas é possível enxergar a pele que cobre os ossos e órgãos do bebê e, dessa forma, se pode ter uma ideia das feições do bebê, já no comum só conseguimos ver o feto internamente. 

É importante ficar atento ao tempo de gestação para obter imagens melhores e mais claras do rosto. O ideal é entre 26 e 29 semanas, pois antes disso o feto tem pouco tecido gorduroso e não dá para ter real noção. Após as 30 semanas também é difícil ter uma boa imagem, porque, devido à falta de espaço, o rosto fica grande parte do tempo encoberto.

3. Ultrassom transvaginal

O ultrassom transvaginal é um exame não invasivo que é usado para observação dos órgãos reprodutores femininos. Pode-se visualizar o útero, os ovários e também o colo. O transdutor é introduzido via endovaginal e realiza imagens da pelve. 

As imagens que ele produz das estruturas estudadas são muito mais nítidas que as do ultrassom utilizado pela via abdominal, sendo por isso que ele é a primeira opção na avaliação dos órgãos pélvicos femininos. 

Pode ser realizado com a infusão de uma solução salina na cavidade endometrial. Esse outro método é eficiente para facilitar a avaliação de pólipos e leiomiomas.

É também utilizado para confirmação da gravidez nas primeiras semanas, quando o ultrassom normal ainda não consegue.

4. Ultrassonografia prostática

A próstata está localizada entre a bexiga e o reto, e deve ser visualizada com uma sonda introduzida por via retal. O transdutor é capaz de captar as imagens do órgão e garantir mais eficiência no procedimento.

Ele consegue medir com precisão os contornos e as medidas da próstata, o que é muito útil para identificar doenças nessa região — com o câncer de próstata — na avaliação pré-cirúrgica, no controle pós-cura e para observação de novo crescimento tumoral.

Como saber qual é o mais indicado para o seu caso?

Entender qual dos tipos de ultrassonografia é o mais indicado para cada caso é fundamental para prevenir doenças e levar uma vida saudável. Não deixe de consultar seu médico, pois certamente ele será capaz de discernir qual o melhor método para o seu caso.

Como vimos, cada tipo de ultrassonografia é ideal para avaliação de alguma parte do corpo, auxiliando no diagnóstico e acompanhamento de doenças que podem ocorrer em qualquer idade.

Especificamente durante a gravidez, o exame é importantíssimo, pois com ele o médico consegue observar a saúde do bebê e começar o tratamento adequado, caso necessário.

Nosso post ajudou a entender os tipos de ultrassonografia? Então compartilhe em suas redes sociais e ajude seus amigos a entenderem também.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Saiba mais sobre 4 tipos de ultrassonografias

Enviando Comentário Fechar :/