Morte cerebral: tudo que você precisa saber sobre o assunto!

Recentemente, o Brasil se chocou ao receber a notícia de que o apresentador Gugu Liberato havia falecido após uma queda em sua casa. A imprensa anunciou que o falecimento foi confirmado após inúmeros testes realizados para avaliar a viabilidade de seu cérebro. Afinal, de que se trata a morte cerebral? Saiba tudo a seguir!

Publicado por Grupo Biocentro
em

Morte cerebral: tudo que você precisa saber sobre o assunto!

Funções do Cérebro

O cérebro e todo o sistema nervoso central são como grandes “chefes” do organismo, e atuam enviando ordem para todos os outros órgãos e sistemas.

Muito além de funções como pensamento, cognição e memória, o sistema nervoso também está envolvido em funções essenciais para a vida, como:

·        Controle da respiração;

·        Coordenação dos batimentos cardíacos;

·        Manutenção da pressão arterial;

·        Controle da temperatura corporal;

E muito mais.

Quando todo este complexo de “ordem” para de funcionar, o corpo entra em falência.

O que é a morte cerebral?

Quando o paciente está na UTI, inúmeras máquinas e medicamentos estão controlando o funcionamento do seu coração, respiração, pressão arterial, e muito mais. E, é exatamente por este motivo que ele mantém o ser humano “vivo”, ainda que haja morte cerebral.

Porém, se todos os aparelhos fossem desligados, o paciente não conseguiria manter-se vivo, pois seu órgão mais importante e coordenador de todas as funções – que é o cérebro, deixou de funcionar.

Neste sentido, a morte cerebral deve ser entendida da mesma maneira que uma parada cardíaca ou respiratória, onde um órgão parou de funcionar, e todos os demais entraram em falência.

Quando pode ocorrer a morte cerebral?

Diversas são as situações que podem levar a morte cerebral. Dentre elas, podemos falar em:

·        Quedas e outros mecanismos de traumatismo craniano;

·        Tumores e metástases cerebrais;

·        Aumento da pressão intracraniana;

·        Abuso de medicamentos e outras substâncias;

·        Acidente vascular cerebral (popularmente conhecido por “derrame”);

Dentre outras.

Diagnóstico de morte cerebral

Até que se confirme que um paciente está em morte cerebral, uma série de protocolos médicos precisam ser cumpridos. Com isso, tem-se a total certeza que este indivíduo não terá mais condições de sobreviver.

A duração da confirmação pode variar, conforme as medicações que estavam sendo utilizadas pelo paciente.

De maneira geral, pode-se dizer que alguns testes clínicos são feitos por dois médicos diferentes, e deve haver concordância dos resultados. Também, alguns exames de imagem são solicitados para avaliar se existe alguma atividade cerebral.

Caso o diagnóstico seja confirmado, a família será avisada, e neste momento, pode-se optar pela doação de órgãos.

Para maiores informações e esclarecimentos sobre o assunto, busque um médico de sua confiança!

 

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Morte cerebral: tudo que você precisa saber sobre o assunto!

Enviando Comentário Fechar :/