Dor na nuca: o que pode ser e como aliviar?

A nuca é uma região bastante sensível do corpo, pois sustenta todo o peso da cabeça. Além disso, tem músculos que se ligam aos ombros e costas, ajudando o tronco a se manter firme e estável. Sentir dores nessa área pode ter várias razões, entre elas a má postura e problemas na coluna. Se ao mesmo tempo houver algum outro sintoma, como febre e enjoos, pode ser sinal de alguma doença grave.

Publicado por Grupo Biocentro
em

Dor na nuca: o que pode ser e como aliviar?
A nuca é uma região bastante sensível do corpo, pois sustenta todo o peso da cabeça. Além disso, tem músculos que se ligam aos ombros e costas, ajudando o tronco a se manter firme e estável.

Sentir dores nessa área pode ter várias razões, entre elas a má postura e problemas na coluna. Se ao mesmo tempo houver algum outro sintoma, como febre e enjoos, pode ser sinal de alguma doença grave.

Neste texto, vamos falar um pouco mais sobre a dor na nuca, suas causas e o que fazer para aliviá-la. Quer saber mais sobre o assunto? Então acompanhe com a gente!

Quais são as maiores causas de dor na nuca?

São várias as razões que podem levar as pessoas a sentir dor na nuca. Por ser uma área de grande sensibilidade, ela é facilmente afetada por impactos, quando sentamos com uma postura incorreta e quando estamos tensos ou ansiosos. 

Como a nuca sustenta a porção superior do corpo, ela tem um papel de extrema importância, sendo essencial avaliar qualquer tipo de alteração no local. Veja quais são as principais causas de dores na região:

  • contratura muscular;
  • distensão muscular;
  • torcicolos;
  • má postura e desvios de coluna lombar;
  • apoiar-se sempre sob os ombros;
  • meningite;
  • excesso ou falta de exercícios físicos;
  • tensão e nervosismo extremo;
  • hérnias de disco;
  • hipertensão arterial descontrolada.

Ao longo do texto, vamos explicar algumas destas causas e como você pode aliviar cada uma delas. 

Problemas musculares e de coluna refletem na nuca

Uma das maiores causas de dor na nuca são tensões musculares, que surgem com frequência em pessoas que têm uma má postura ou fazem exercícios físicos em excesso, forçando os músculos além do limite. Já aqueles que estão sempre com o corpo curvado, além de prejudicarem a musculatura, podem afetar também a coluna e as articulações.

É possível aliviar as dores fazendo massagens, alongamentos, fisioterapia e até mesmo acupuntura. Analgésicos ou relaxantes musculares também ajudam. Porém, se o caso já estiver avançado, é preciso verificar a situação com um ortopedista para que seja indicado o melhor tratamento.

Labirintite reflete na nuca

Pode ser causada por inflamações no labirinto, uma estrutura da parte interna do ouvido, ou por problemas no nervo que liga o canal auditivo ao cérebro. Se essas estruturas não funcionam bem, o cérebro recebe informações erradas sobre a posição do corpo, o que pode causar dor de ouvido, tontura, desequilíbrio e, claro, dores na nuca.

Normalmente, a labirintite desaparece sozinha, mas ficar em repouso costuma melhorar as sensações desagradáveis. Caso o problema continue, uma fisioterapia de reabilitação do labirinto pode resolver a maioria dos casos.

Enxaqueca reflete na nuca

Seus sintomas são dores de cabeça extremamente fortes e que causam sensação latejante, dor na nuca, enjoos, vômitos e fotofobia — uma intensa sensibilidade à luz. Ela geralmente aparece em pessoas que passam por insônia, estresse, ansiedade e cansaço extremo.

Como a enxaqueca não tem cura, o tratamento é feito com remédios para dor e técnicas de relaxamento. Atitudes de prevenção, como evitar situações tensas, também são úteis para minimizar o problema.

Meningite reflete na nuca

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz, essa é uma doença grave e que pode levar à morte. Surge quando há contaminação das meninges — membranas que envolvem e protegem o cérebro de micro-organismos e lesões.

A meningite pode ser causada por bactérias, vírus e até mesmo fungos. Os sintomas do contágio incluem febre alta que dura mais de dois dias seguidos, dor de cabeça muito forte, dor na nuca, enjoos e vômitos.

Caso a contaminação aconteça, um médico deve ser procurado assim que surgirem os primeiros sintomas, para que o tratamento seja iniciado com urgência e as possibilidades de cura sejam maiores. A meningite é comumente tratada com o uso de antibióticos e suporte, além de isolamento do paciente para evitar contaminação. 

A hipertensão arterial está associada à dor na nuca

Muitas pessoas não sabem, mas picos hipertensivos podem provocar uma forte cefaleia que é predominante na nuca. Isso acontece pois o grave aumento de pressão pode prejudicar a vascularização sanguínea do cérebro, o que acaba causando irritação e dor.

Se você já é hipertenso crônico, deve procurar atendimento médico sempre que sentir este tipo de alteração. Ela pode significar uma pressão arterial em valores elevadíssimos — que, na pior das hipóteses, pode causar um AVC. 

O tratamento inclui a administração de medicamentos para dor, anti-hipertensivos potentes e ajustes de sua atual prescrição para manter uma PA controlada. 

Efeito chicote

O efeito chicote é um um tipo de lesão que pode provocar intensas dores na nuca. Ele acontece quando nossa cabeça se move muito rapidamente para trás e, logo depois, se move para frente com força e rapidez. Isso ocorre na maioria das vezes após uma colisão automobilística. 

O tratamento é realizado por meio de medidas simples, como o uso de analgésicos como dipirona e AAS. Quando ocorrem casos mais graves, poderá ser necessária a utilização de analgésicos potentes (como a morfina) e relaxantes musculares, buscando reduzir a ocorrência de espasmos. Junto à medicação, pode ser necessária a realização de sessões de fisioterapia.

Outras alternativas são a aplicação de calor e gelo na área afetadas e o uso de exercícios para aumentar a força e a flexibilidade da área do pescoço. 

Como tratar a dor na nuca?

O tratamento, obviamente, vai depender do que está causando a dor na nuca. Alguns analgésicos, como o paracetamol podem ser bastante eficazes em casos mais simples. Além disso, existe uma gama de relaxantes musculares que podem permitir que a área não sofra com tantas tensões. Você também pode fazer uso de compressas quentes e chás caseiros.

Entretanto, lembre-se que o mais importante é tratar o que está causando essa dor constante. Procure relaxar e praticar atividades físicas com moderação. 

Você deve procurar atendimento médico caso a dor seja intensa, ocorra em um período maior que 48 horas e/ou se ela vier acompanhada de sintomas como náuseas, vômito, febre alta e calafrios. Além disso, toda dor incapacitante, ou seja, que atrapalha a suas atividades do dia a dia deverá ser investigada. 

A dor na nuca é um sintoma comum a vários tipos de doenças e distúrbios. Em alguns casos o tratamento é simples, como o uso de analgésicos ou a correção de maus hábitos de postura. Porém, existem situações graves que precisam de acompanhamento médico rápido para que a doença possa ser tratada adequadamente.

Por isso, sempre que houver algum sintoma que cause mal-estar, procure um médico para receber as melhores orientações e evitar problemas maiores no futuro. E lembre-se: não faça uso crônico de anti-inflamatórios e analgésicos, pois eles podem atrapalhar (e muito!) a sua saúde. 

E ai? Gostou do nosso texto sobre a dor na nuca e como aliviar? Então assine a nossa newsletter e fique por dentro de todos os nossos conteúdos para ter uma vida mais saudável!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Dor na nuca: o que pode ser e como aliviar?

Enviando Comentário Fechar :/