Chikungunya: saiba como identificar e tratar!

Considerado o maior desafio da saúde pública no Brasil, o chikungunya tem deixado muitas pessoas com dúvidas, principalmente em relação aos sintomas e tratamento. Portanto, para que você entenda tudo sobre o problema, preparamos este post com informações sobre essa doença que prejudica principalmente os idosos, causando dores em suas articulações.

Publicado por Grupo Biocentro
em

Chikungunya: saiba como identificar e tratar!

Considerado o maior desafio da saúde pública no Brasil, o chikungunya tem deixado muitas pessoas com dúvidas, principalmente em relação aos sintomas e tratamento.

Portanto, para que você entenda tudo sobre o problema, preparamos este post com informações sobre essa doença que prejudica principalmente os idosos, causando dores em suas articulações.

Quer ficar por dentro do assunto? Acompanhe nosso artigo e saiba, de uma vez por todas, como identificar e tratar a doença.

O que é a Chikungunya?

O Chikungunya é uma febre, uma doença viral, que tem sintomas semelhantes aos da dengue. No entanto, o vírus não provoca complicações hemorrágicas.

O nome estranho significa “doença do homem curvado” ou “doença quebra-ossos” — em tradução livre do idioma maconde, originado da Tanzânia —, isso por que a pessoa infectada sofre com dores agudas nas articulações e passa a ter uma postura curvada.

A doença pode ser transmitida pelos mosquitos Aedes albopictus ou Aedes aegypti, os mesmos responsáveis pela febre amarela e a dengue. 

Quais são as causas da doença?

O arbovírus CHIKV, que possui estruturas parecidas com a do vírus da dengue é responsável por causar a doença.

Por meio de um inseto vetor — que pode ser o Aedes Aegypti — o chikungunya, pode se transmitido para uma pessoa saudável. 

A partir daí, o vírus fica incubado no organismo do infectado por um período que pode variar entre 4 e 7 dias. Porém, a doença pode permanecer por 12 dias no hospedeiro sem que se note nenhum sintoma.

É importante lembrar que a picada do mosquito é a forma mais fácil de se contrair a doença. No entanto, uma pessoa pode pegar a febre através da transmissão vertical, ou seja, se uma mulher estiver grávida, ela poderá passar a doença para a criança durante o parto.

Você também pode ter a enfermidade se tiver contato com sangue de pacientes infectados. Portanto, tome cuidado com agulhas contaminadas e em casos de transfusão de sangue. A doença também pode ser transmitida durante um transplante de órgãos.

Quais são os sintomas?

Dor aguda

A principal característica da doença é a dor aguda nas articulações. Caso você tenha dores nos pés, dedos, tornozelos, joelhos ou pulsos, procure um médico.

Febre

Outro sintoma é a febre acima de 39 graus. A temperatura aumenta em consequência da ação do vírus no corpo, potencializando as dores..

Dor de cabeça

A dor de cabeça também é intensa. O indivíduo se sente incapaz de realizar as pequenas tarefas do dia a dia. 

Manchas vermelhas

As manchas vermelhas na pele também fazem parte do quadro de sintomas. Elas aparecem por todo o corpo do infectado.

Sintomas gastrointestinais

Os sintomas gastrointestinais, como diarreia ou vômito, também podem aparecer em conjunto com as demais complicações.

Mais complicações

Além desses sintomas, outros problemas podem surgir durante o período de infecção e os idosos são os que mais sofrem com a doença, apresentando dores agudas nas articulações durante meses — ou, até mesmo, um ano!

Como é feito o tratamento?

Não existe um tratamento específico para o chikungunya. Muitos pacientes se curam espontaneamente após 10 dias do contágio da doença. No entanto, as medidas adotadas pelos médicos pode reduzir os sintomas.

Para evitar a desidratação, deve-se beber 2 litros de água por dia. No caso de febre e dores articulares, o médico vai indicar analgésicos específicos e medicamentos que possam amenizar e controlar os sintomas.

É importante evitar anti-inflamatórios e aspirina pois, se a doença não for diagnosticada com precisão, é possível que seja confundida com a dengue, e o uso desses medicamentos pode aumentar o risco de hemorragias.

Na fase aguda, evite o uso de medicamentos que prejudicam o sistema imunológico e, na fase crônica, as dores poderão ser tratadas com remédios corticóides. Mas lembre-se: nada de se medicar por conta própria.

Agora que você já sabe como identificar e tratar o chikungunya, ficará atenta aos sintomas. Caso tenha desconfie de estar infectada com a doença, procure um médico e faça exames. 

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Tem alguma sugestão? Deixe seu comentário abaixo e enriqueça a nossa discussão.

 
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Chikungunya: saiba como identificar e tratar!

Enviando Comentário Fechar :/