Anticoncepcional x preservativos: qual a melhor escolha?

A anticoncepção faz parte da vida sexual da maior parte dos casais, e tem como principal objetivo evitar a gestação. Mas, você sabe que existem outras funções por trás destes dispositivos e medicamentos?

Publicado por Grupo Biocentro
em

Anticoncepcional x preservativos: qual a melhor escolha?

A anticoncepção faz parte da vida sexual da maior parte dos casais, e tem como principal objetivo evitar a gestação. Mas, você sabe que existem outras funções por trás destes dispositivos e medicamentos?

Os métodos anticoncepcionais são extremamente antigos, e alguns deles eram feitos com vísceras e peles de animais, com o intuito de evitar o contato direto entre as genitálias.

Mas, qual seria o objetivo disso tudo? A tendência dos casais é sempre de evitar a gestação, mas, os métodos anticoncepcionais de barreira (estão nesse grupo os preservativos), têm também como função prevenir as doenças sexualmente transmissíveis.

Apesar de as pílulas serem amplamente utilizadas, até que ponto elas valem a pena? Elas terão como objetivo evitar gestações, mas não previnem que tais doenças sejam transmitidas – justamente por permanecer o contato de órgãos.

 A seguir, conheça alguns critérios que devem ser levados em conta para a escolha do melhor método de anticoncepção.

Número de parceiros
O contato sexual com diversos parceiros aumenta a chance de exposição às doenças sexualmente transmissíveis (chamadas de DST). Elas são passadas exatamente pelo contato sexual, e poderiam ser evitadas com a simples adesão aos preservativos.

Portanto, o conhecimento de doenças prévias nos indivíduos com que se tem relação, é um fator determinante antes da escolha do método. Como nem sempre esta opção é possível, nestes casos, o ideal é o uso de camisinha!

Ausência do risco de DSTs
Quando se tem um parceiro fixo, e a ausência de doenças sexuais neste é confirmada, os medicamentos anticoncepcionais podem ser uma excelente escolha quando se deseja evitar a gestação.

Mas, vale lembrar que o efeito só é possível quando a medicação for tomada diariamente e no horário pré-estabelecido.

Tratamento hormonal
Algumas mulheres necessitam de tratamento hormonal (através dos anticoncepcionais), por apresentarem determinadas doenças e condições relacionadas com desequilíbrios hormonais, a exemplo de: acne, cólica menstrual excessiva, endometriose, e muito mais.

Nestes casos, o efeito de evitar a gestação é existente, mas o de prevenção das DSTs, não. Portanto, ainda que faça uso destes medicamentos, adote o preservativo em suas relações!

Histórico familiar de trombose
A trombose é uma condição sanguínea, em que trombos são formados pelo excesso de coagulação no sangue, e estes acabam por reduzir o fluxo sanguíneo de determinadas regiões, principalmente nas pernas.

O uso de anticoncepcionais aumenta os riscos desta condição, e portanto, pacientes com histórico familiar ou doença prévia têm contraindicação de pílulas.

Nestes casos, devem ser adotados outros métodos anticoncepcionais.

Mas, como decidir?

Apesar de estes critérios serem de fundamental importância na escolha do seu método anticoncepcional, eles devem ser avaliados por um médico ginecologista.

A pílula nunca deve ser tomada sem que haja prescrição e uma avaliação completa, pois conforme foi visto, a trombose pode ser uma grave consequência, além de outras complicações que a terapia hormonal pode trazer.

Para isso, busque um ginecologista de sua confiança e desfrute da sua vida sexual com mais tranquilidade e segurança!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Anticoncepcional x preservativos: qual a melhor escolha?

Enviando Comentário Fechar :/